Mormonismo

                                       Profecias não cumpridas no mormonismo

                                                          

Joseph Smith Jr

Exemplos de algumas profecias não cumpridas no mormonismo

a)    Envolvimento da Inglaterra na guerra civil americana:

“Na verdade, assim diz o Senhor concernente às guerras que logo virão, a começar pela rebelião de Carolina do Sul, que eventualmente terminará com a morte e sofrimento de muitas almas; e tempo virá em que as guerras se esparramarão sobre todas as nações a começar deste lugar. Pois eis que os Estados do Sul se dividirão contra os Estados do Norte, e aqueles pedirão auxílio a outras nações, mesmo a Grã- Bretanha, como é chamada, e pedirão auxílio de outras nações a fim de se defenderem contra outras nações, e então as guerras se esparramarão sobre todas as nações” (grifo nosso). (DOUTRINA E CONVÊNIOS, SEÇÃO 87.1-3, edição 1950, p.87, autor Joseph Smith, editora A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias).

Não houve interferência da Inglaterra (ou Grã Bretanha) na guerra civil americana, nem envolvimento de outras nações.

b)    A construção da cidade de Nova Jerusalém e o Templo pela geração de JSJ:

“Uma revelação de Jesus Cristo ao seu servo Joseph Smith Filho e seis élders, quando estes uniram seus corações e ergueram suas vozes ao alto. Sim, a Palavra do Senhor com respeito à sua Igreja, estabelecida nos últimos dias, como que pela boca de seu Profetas, para a restauração do seu povo e para o ajustamento dos seus Santos que permanecerão sobre o Monte Sião, o qual será a cidade Nova Jerusalém. A qual cidade será construída a começar pelo terreno do Templo, que foi designado pelo dedo do Senhor, nos limites ocidentais do estado de Missouri, e dedicado pela mão de Joseph Smith Filho e outros com quem o Senhor se comprazia. Na verdade esta é a Palavra do Senhor, que a cidade Nova Jerusalém seja construída pela congregação dos Santos, começando deste lugar, o lugar do Templo, o qual será erigido nesta geração. Pois na verdade esta geração toda não passará, sem que seja construída uma casa ao Senhor, e uma nuvem descansará sobre ela, a qual será a glória do Senhor que encherá a casa” (DOUTRINA E CONVÊNIOS, SEÇÃO 84.1-5, edição 1950 – pg. 157, autor Joseph Smith, editora A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias) (grifo nosso).

Essa profecia foi publicada no Diário de Discursos (Vol. 9 – pg. 71; Vol. 10 – pg. 344; Vol. 13 – pg. 362). Dada a certeza de que esta profecia haveria de cumprir-se durante a geração de 1832, cidades e templos não foram construídos naquela geração no estado de Missouri. Nada se cumpriu.

c)    Sião, no Missouri, não poderia cair, nem ser removida de seu lugar:

“E agora Sião prosperará se fizer estas coisas, e se esparramará e se tornará gloriosa, muito grande e muito terrível. E as nações do mundo honrá-lo-ão e dirão: Certamente Sião é a cidade do nosso Deus, e certamente Sião não poderá cair, nem ser removida do seu lugar, pois Deus ali está e a mão do Senhor ali está; E pela força do seu poder ele jurou que seria a salvação e sua torre alta. Portanto, na verdade, assim diz o Senhor, que Sião regozije, pois isto é Sião – O PURO DE CORAÇÃO” (Doutrina e Convênios Seção 97:18-21, edição de 1950).

Joseph Smith Jr. estava em Kirtland, Ohio, quando esta profecia foi feita, e não tinha conhecimento de que Sião havia sido removida duas semanas antes da assim chamada revelação.

d)    A data da segunda vinda de Jesus:

“O Presidente Smith então afirmou…. que era a vontade de Deus que os que foram a Sião resolvidos a dar suas vidas, se necessário, seriam ordenados ao ministério, e sairiam para podar a vinha pela última vez, pois a vinda do Senhor estava perto e que o cenário seria desfeito em 56 anos” (History of Church Vol.02, edição 1978 – pg. 182) – grifo nosso.

Basta ao leitor somar 56 anos a 1835, data da revelação, e chegará ao ano de 1891, data final para a vinda de Cristo, o que não ocorreu.

e)    Os inimigos de Joseph Smith Jr. seriam destruídos ao procurar matá-lo.

“E assim profetizou José, dizendo: Eis que o Senhor abençoará este vidente; e aqueles que procurarem destruí-lo serão confundidos, porque a promessa que obtive do Senhor sobre o fruto de meus lombos, será cumprida. E eis que tenho a certeza de que esta promessa será cumprida. E seu nome será igual ao meu, e será também chamado pelo nome de seu pai. E ele será semelhante a mim porque aquilo que o Senhor fizer através de sua mão, pelo poder do Senhor, guiará meu povo à Salvação. Sim, assim profetizou José: Certo estou disto, como estou certo da promessa de Moisés: pois que o Senhor me disse: Preservarei tua descendência para sempre” (2Néfi 3.15-16; O Livro de Mórmon, edição 1981, pg. 7) – grifo nosso.

A profecia não se cumpriu. Joseph Smith foi morto à bala, na prisão de Carthage, Illinois, em 27 de junho de 1844.

 

               A contraditória doutrina mórmon  

 

É notório que o mormonismo foi fundado por Joseph Smith Jr com base em sua primeira visão, segundo a qual todas as igrejas tinham apostatado. Disse ele acerca dos seus ensinos, Quando vos ensinei algo errado desta tribuna? Alguma vez já me vistes confuso? (Ensinamentos do Profeta Joseph Smith Jr, p. 359, Joseph Fielding Smith)

O leitor do presente artigo tirará suas próprias conclusões se são ou não confusos os ensinamentos dele. E, depois, temos a sugestão dos próprios mórmons para desmascará-lo se isso não corresponder à realidade. O desafio foi lançado nos seguintes termos:

Se Joseph Smith foi um impostor que tentou deliberadamente induzir o povo em erro, ele deve ser desmascarado, refutadas suas asseverações e provada a falsidade de suas doutrinas, pois é impossível fazer com que as doutrinas de um impostor concordem em todos os pormenores com a verdade divina. Se suas afirmativas e declarações fossem baseadas na fraude e impostura, apareceriam muitos erros e contradições, fáceis de averiguar. As doutrinas de falsos mestres não resistem à prova, quando confrontadas com os padrões de medida comprovados, as Escrituras.) O mormonismo, como é chamado, tem que resistir ou cair com a história de Joseph Smith. (Doutrinas de Salvação, p. 204,205, volume I, Joseph Fielding Smith 1987)

É o que estamos fazendo, mostrando a confusão que impera no mormonismo, considerando que o nosso Deus não é um Deus de confusão como o é o deus dos mórmons (1 Co 14.33).

1. É Deus um homem exaltado?

Declaração:

Não! Crês tu que êste grande Espírito, que é Deus, criou todas as coisas… (Alma 18.28)

Contradição:

Sim! O próprio Deus já foi como somos agora – ele é um homem exaltado, entronizado em céus distantes! (Ensinamentos do Profeta Joseph Smith, p. 336) O Pai possui um corpo de carne e ossos tão tangível como o do homem. (Doutrina e Convênios 130.22)

Bíblia: Não! Deus é Espírito (Jo 4.24). Deus não é homem… (Nm 23.19

2. São o Pai, o Filho ,e o Espírito Santo um só Deus?

Declaração:

Sim! Pai, Filho e Espírito Santo são um Deus, infinito e eterno, sem fim. (Doutrina e Convênios 20.28)

Contradição:

Não! Eu sempre declarei que Deus é um personagem distinto, que Jesus Cristo é um personagem distinto separado e distinto de Deus, o Pai, e que o Espírito Santo é outro personagem distinto, e é Espírito; são três personagens distintos e três deuses. Se essa proposição concorda com o Novo Testamento, olhai! Vede!, temos três deuses. (Ensinamentos do Profeta Joseph smith, p. 361, 362,Joseph Fielding Smith, São Paulo Gráfica e Editora S. A)

Bíblia: Sim! Porque três são os que testificam no céu: o Pai, a Palavra, e o Espírito Santo; e estes três são um. (1 Jo 5.7)

3. Deus é eterno?

Declaração:

Sim! Porque sei que Deus não é um Deus parcial, nem um ser variável; ao contrário, é imutável de eternidade a eternidade. (Moroni 8. 18)

Contradição:

Não! Temos imaginado e suposto que Deus é Deus desde todo o sempre. Eu refutarei esta idéia e retirarei o véu. Ensinamentos do Profeta Joseph Smith, p. 337)

Bíblia: Sim! O Deus eterno é a tua habitação, e por baixo estão os braços eternos. (Dt 33.27) 

4. É Deus um ser Mutável?

Declaração:

Não! Por meio destas coisas sabemos que há um Deus nos céus, que é infinito e eterno, de eternidade em eternidade, o mesmo Deus imutável, o criador dos céus e da terra, e de todas as coisas que neles há. (Doutrina e Convênios 20.17)

Porque eu sou o Senhor e não mudo. (3 Néfi 24.6)

Contradição:

Sim! O próprio Deus já foi como somos agora… Vou contar-vos como Deus veio a ser Deus. (Ensinamentos do Profeta Joseph Smith, p. 336, 337)

Bíblia: Não! Porque eu, o Senhor, não mudo.(Ml 3.6)

5. Existe uma pluralidade de Deus?

Declaração:

Não! E cantar louvores eternos ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, que são um Deus… (Mórmon 8.7)

Contradição:

Sim! Muitos homens dizem que há um Deus: o Pai, o Filho e o Espírito são apenas um Deus. Que Deus estranho – digo eu – três em um, e um em três! … Seria um Deus imensamente grande, um gigante ou um monstro. (Ensinamentos do Profeta Joseph Smith, p. 364)

Bíblia: Não! Chegai-vos a mim (Jesus falando), ouvi isto: Não falei em segredo desde o princípio; desde o tempo em que aquilo se fez eu estava ali (Jo 1.1), e agora o Senhor Deus me enviou a mim, e o seu Espírito ( Mt 3.16,17; Jo 14.16, 26; 15.26)

6. Podem os homens tornar-se Deuses?

Declaração:

Não! Disse então Zeezrom: Existe mais de um Deus? E ele respondeu: Não. (Alma 11.28, 29)

Contradição:

Sim! Então serão deuses, porque terão todo o poder, e os anjos lhes serão sujeitos. (Doutrina e Convênios 132.20

Bíblia: Não! E antes de mim deus nenhum se formou, e depois de mim nenhum haverá. (Is 43.10)

7 Deus criou o homem?

Declaração:

Sim! E Eu, Deus, criei o homem em Minha própria imagem. (Moisés 2.27 PGV)

Contradição:

Não! O homem também no princípio estava com Deus. Pois o homem é espírito (Doutrina e Convênios, 93.29, 33)

Bíblia: Sim! E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra… (Gn 2.7)

8. Deus pode ser visto?

Declaração:

Não! Pois, sem isto, nenhum homem pode ver o rosto de Deus, o Pai, e viver. (Doutrina e Convênios 84.22) (Joseph Smith não havia recebido o sacerdócio quando declarou ter visto a Deus em 1820, na sua primeira visão, pois só recebeu o sacerdócio em 1829)(A Pérola de Grande Valor, Joseph Smith 2. 14-20; 2.72)

Contradição:

Sim! E viu Deus face a face e falou com Ele, e a glória de Deus estava sobre Moisés! (Moisés 1.2 (PGV)

Bíblia: Não! Deus nunca foi visto por alguém. (Jo 1.18)

9. É Jesus Deus verdadeiro?

Declaração:

Sim! Hosana! Bendito seja o nome do Deus altíssimo! E, lançando-se aos pés de Jesus, adoraram-no. (3 Néfi 11.17)

Contradição:

Não! Eu sempre declarei que … Jesus é um personagem separado e distinto de Deus, o Pai. (Ensinamentos do Profeta Joseph, p. 361, 362)

Bíblia: Sim! E sabemos que já o Filho de Deus é vindo, e nos deu entendimento para conhecermos o que é verdadeiro; e no que é verdadeiro estamos, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna.(1 Jo 5.20)

10. Jesus Cristo é eterno?

Declaração:

Sim! Atende e ouve a voz Daquêle que é de tôda eternidade a tôda eternidade, o Grande Eu sou, mesmo Jesus Cristo. (Doutrina e Convênios 39.1)

Contradição:

Não! Jesus Cristo, o Primogênito, foi o maior de todos os espíritos criados pelo Pai. (Doctrine Mormon, p. 590 Bruce R. McConkie)

Bíblia: Sim! Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz. (Is 9.6)

11. Jesus nasceu de uma virgem?

Declaração:

Sim! E eis que nascerá de Maria, em Jerusalém, que é a terra de nossos antepassados. Ela será virgem, um vaso precioso e escolhido, e o Espírito Santo a cobrirá com sua sombra e ele conceberá pelo poder dêle e gerará um filho, sim o próprio Filho de Deus. (Alma 7.10)

Contradição:

Não! Cristo Não foi gerado pelo Espírito Santo. Dizem que o Livro de Mórmon afirma que Jesus foi gerado pelo Espírito Santo. Eu desafio tal afirmação. O Livro de Mórmon não ensina isso! Tampouco a Bíblia. (Doutrinas de Salvação, volume I, p. 20,21, 1987, Joseph Fielding Smith)

Bíblia: Sim! Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: Estando Maria, sua mãe, desposada com José, antes de se ajuntarem, achou-se ter concebido do Espírito Santo. (Mt 1.18)

12. É Jesus o caminho da Salvação?

Declaração:

Sim! Eis que Jesus Cristo é o nome dado pelo Pai, e não há outro nome pelo qual o homem se possa salvar. (Doutrina e Convênios 18.23) E não haverá nenhum outro caminho ou meio pelo qual os filhos dos homens possam obter sua salvação, que não seja em nome de Cristo, e através de Cristo, o Senhor Onipotente. (Mosiah, 3.17)

Contradição:

Não! NÃO HÁ SALVAÇÃO SEM ACEITAÇÃO DE JOSEPH SMITH. Nenhum homem pode rejeitar esse testemunho sem incorrer nas mais terríveis conseqüências, pois não poderá entrar no reino de Deus. (Doutrinas de Salvação, 206, volume I, Joseph Fielding Smit, 1987)

Bíblia: Sim! Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.(Jo 14.6)

13. O sangue de Cristo nos purifica de todo o pecado?

Declaração:

Sim! Os homens bebem condenação para suas próprias almas, a não ser que se humilhem e se tornem como as criancinhas, e acreditem que a salvação foi, é e há de ser pela expiação do sangue de Cristo, o Senhor Onipotente. (Mosiah 3.18) Lembrai-vos de que não há nenhum outro caminho ou meio pelo qual o homem possa salvar-se, senão por meio do sangue expiatório de Jesus Cristo. (Helamã 5.9)

Contradição:

Não! Estais cientes de que existem certos pecados que o homem pode cometer para os quais o sangue expiador de Cristo de nada vale? Não sabeis, também, que essa doutrina é ensinada no Livro de Mórmon? (Doutrinas de Salvação, p. 145, volume I, Joseph Fielding Smith, 1987)

Bíblia: Sim! O sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado. (1 Jo 1.7)

14. Podemos orar a Jesus?

Declaração:

Sim! E eis que êles começaram a orar; e oraram a Jesus, chamando-o seu Senhor e seu Deus. (3 Néfi 19.18)

Contradição:

Não! Outro perigo é esses envolvidos muitas vezes começarem a orar a Jesus por sentirem uma amizade toda especial por ele. (Vinde a Cristo, p. 47, Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias).

Bíblia: Sim! Com todos os que em todo o lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso. (1 Co 1.2)

15. A salvação é pela graça e não por obras?

Declaração:

Sim! E sabemos também, que a justificação pela graça de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo é justa e verdadeira. (Doutrina e Convênios 20.30)

Contradição:

Não! Para que, guardando os mandamentos, pudessem ser lavados e purificados de todos os seus pecados… (Doutrina e Convênios 76.52) Cremos que, por meio do Sacrifício Expiatório de Cristo, tôda a humanidade pode ser salva pela obediência às leis e ordenanças do Evangelho. (As Regras de Fé de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, artigo 3º )

Bíblia: Sim! Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é Dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie. (Ef 2.8.9)

16. Existe salvação depois da morte?

Declaração:

Não! Porque se protelardes o dia do vosso arrependimento para o dia da vossa morte, eis que vos tereis submetido ao espírito do diabo, que vos selará como coisa sua. … é este o estado final dos ímpios. ( Alma 34.35)

Contradição:

Sim! E agora, meus queridos e amados irmãos e irmãs, eu vos asseguro que êstes são princípios referentes aos mortos e vivos que não podem ser encarados com descuido, no que diz respeito à nossa salvação. E eis que, qual é o assunto? É o batismo pelos mortos. Pois nós, sem êles não podemos ser aperfeiçoados; nem podem êles, sem nós, ser aperfeiçoados. (Doutrina e Convênios 128.15,18) A maior responsabilidade neste mundo que Deus nos impôs é a de buscar nossos mortos. (Ensinamentos do Profeta Joseph Smith, p. 348)

Bíblia: Não! E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo. (Hb 9.27)

17. É o inferno aniquilamento eterno?

Declaração:

Não! E o seu tormento é como um lago de fogo e enxôfre, cujas chamas nunca se poderão apagar e cuja fumaça ascende para sempre. (Mosiah 3.27)

Contradição:

Sim! Sim, estavam amarrados com os laços da morte e com as correntes do inferno, e uma destruição eterna os esperava. (Alma 5.7)

Bíblia: Não! E a fumaça do seu tormento sobe para todo o sempre; e não têm repouso nem de dia nem de noite os que adoram a besta e a sua imagem, e aquele que receber o sinal do seu nome. (Ap 14.11)

CONCLUSÃO

Como foi demonstrado, o mormonismo é cheio de contradições. Alegam eles ser cristãos mas isso é falso evidentemente diante de tantas contradições. Esteja certo: mormonismo não é cristianismo.

 

                            A IJSUD é única igreja verdadeira?

                   mormon_missionaries_1

Há algo muito curioso acerca das reivindicações do mormonismo. Ás vezes dão idéia de serem um corpo legítimo de cristãos, cujas doutrinas, com exceção de alguns particulares, não diferem muito da afirmação de fé cristã em geral. Mas ao mesmo tempo são a favor de uma igreja cujos livros inspirados proclamam que todas as igrejas são erradas, todos os seus credos uma abominação, e todos os seus adeptos são corruptos!

No que concerne ao credo mórmon, as “Regras de Fé” que podem ser encontradas em Pérola de Grande Valor, é um tanto confuso de examinar por que todos os outros credos são abominação para Deus, mas quando os dogmas desses credos são transferidos verbatim ao “credo” mórmon, de repente passam a tornar-se santos e aceitáveis a Deus!

Se todos os nossos credos são abominação, como José Smith proclamou mediante revelação: “Todos os seus credos eram uma abominação à sua vista” (José Smith 2:19, Pérola de Grande Valor), dificilmente esperaríamos que as “Regras de Fé” dos mórmons adaptassem as crenças fundamentais nele contidas como suas próprias.

Mais confuso ainda é o ensino inspirado de José Smith no Livro de Mórmon e por apóstolos mórmons, divinamente guiados que declaram: “Todos os que não são Santos dos Últimos Dias, serão amaldiçoados.”[1] De novo, lemos: “Tanto os católicos como os protestantes não são nada mais que a ‘prostituta da Babilônia’ a quem o Senhor denuncia pela boca de João, o Revelador, como tendo corrompido toda a terra mediante suas fornicações e maldades. Qualquer pessoa que for ímpia o suficiente para receber a ordenança sagrada do evangelho dos ministros de quaisquer destas igrejas apóstatas será enviada diretamente para o inferno com eles, a menos que se arrependa desse ato ímpio e mau.”[2] (E outros livros mórmons dizem-nos que estaremos em um dos dois céus mais baixos ou graus de glória.)

Em muitos livros, os mórmons afirman serem eles a única igreja verdadeira mas citaremos Doutrina e Convênios 1:30. Aqui chama-se a igreja mórmon: “A única igreja verdadeira e viva sobre a face de toda a terra.”

O que a igreja mórmon realmente ensina é: “Não há salvação fora da…igreja [de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias].[3]

No Livro de Mórmon, 1 Nefi 13:26, José Smith escreveu: “Uma grande e abominável igreja.. despojaram o evangelho do Cordeiro de muitas partes que são claras e sumamente preciosas, como também de muitos dos convênios do Senhor.” Esta é uma referência às igrejas que supostamente se apostataram. Ora, o Livro de Mórmon data este escrito de cerca do 600 a.C., 600 anos antes de Cristo vir, antes de haver qualquer evangelho do Cordeiro, e certamente antes de haver quaisquer igrejas cristãs a que Smith se refere.

Entretanto esta é uma das razões que José Smith dá para mostrar a necessidade do Livro do Mórmon e da única igreja verdadeira. Todas as outras igrejas tornaram-se falsas, e todos os cristãos eram corruptos e o verdadeiro evangelho desapareceu da terra. O evangelho devia ser “restaurado” e devia aparecer uma nova revelação.

Jesus disse explicitamente em Mateus 24:35: “Passará o céu e a terra, porém as minhas palavra não passarão.”

E outra vez Jesus declarou em Mateus 28:20 que estaria com sua igreja e seu povo “todos os dias até a consumação do século”. Todos os diasContinuamente. Com quem estaria Jesus se não houvesse igrejas nem cristãos na terra logo depois da morte dele? E Jesus além disso afirmou em Mateus 16:18: “Edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.”

Se o mormonismo for verdadeiro, o que Jesus disse não é verdadeiro. Pois dizem os mórmons que as portas do inferno prevaleceram contra a igreja dele, e a apostasia total eliminou sua verdadeira igreja, seu povo verdadeiro, e sua palavra verdadeira da terra por mais de mil anos, para serem “restaurados” pelo profeta Smith!

Essa doutrina mórmon não é somente infiel à Bíblia mas também totalmente infiel à historia da igreja. Milhares, deveras, até mesmo milhões espalhados ao redor do mundo viviam por Jesus Cristo até mesmo durante a Idade das Trevas (a Idade Média). A igreja católica formal realmente se afastou de Deus, mas Lutero e muitos outros foram salvos embora estivessem em seu seio corrupto. O Livro de Mártires de Foxe conta da morte de centenas de milhares por amor a Jesus Cristo, de como foram queimados na fogueira, de como sofreram torturas indizíveis, de como foram devorados pelas feras selvagens, e por todas essas provações proclamaram seu amor imorredouro por Jesus Cristo.

Muitos outros livros da história da igreja registram que durante estas centenas de anos que José Smith nos quer fazer acreditar não ter havido crentes verdadeiros nem igreja verdadeira sobre a terra, os cristãos morreram em sua salvação e louvando a seu maravilhoso Salvador.

Um exemplo marcante, dentre milhares que podem ser dados, foi o dos mártires da Legião de Tebas. Um grupo de soldados romanos de cerca de 6.666 homens que haviam aceitado a Cristo, a Legião de Tebas, no ano 286 A.D. recusaram-se a negar a Cristo e oferecer sacrifícios pagãos. Foram cortados em pedaços à espada.

Existiram vários grupos cristãos através dos séculos, muito antes da Reforma Protestante, que jamais fizeram parte da igreja “mãe”. Trial of Blood (Trilha de sangue) e muitos outros livros de história têm preservado o nome dessas igrejas: Paulicanos, Irmãos da Sorte Comum, Montanistas, Paterins, Novacionistas, Arnoldistas, Cataristas, Albigenses, Waldenses, Henricanos, Anabatistas, Batistas, e os nomes bem conhecidos das igrejas oriundas da Reforma Protestante tais como a Luterana, a Presbiteriana, Congregacional, a Metodista, etc.

Em 1536, depois de muitos anos de serviço fiel ao Senhor Jesus Cristo e depois de traduzir a Bíblia para a língua do povo, William Tyndale foi queimado na fogueira, perto de Antuérpia, na Inglaterra, orando até ao último alento por aqueles que o torturavam. Por volta de 1441, João Huss, cristão precioso e fiel foi queimado na fogueira por seu amor e fidelidade a Jesus Cristo, e cantou louvores até que o crepitar das chamas lhe abafou a voz. Por favor, lembre-se que este acontecimemto e milhares como ele se passaram durante séculos em que José Smith diz ter a igreja verdadeira de Deus e o evangelho verdadeiro, e seu povo verdadeiro desaparecido da terra (mais tarde devia ser restaurada, em 1830, pelo profeta Smith!). Milhões morreram por sua fé e fidelidade a Jesus Cristo durante este período de mais de mil anos em que José Smith afirma qu todos os cristãos verdadeiros, a igreja verdadeira e o evangelho verdadeiro desapareceram da terra.

Segundo o ensino de José Smith e o ensinamento dos mórmons, ninguém, durante este período, e ninguém, hoje, pertence a única igreja verdadeira, a não ser um grupo relativamente pequeno de pessoas chamadas mórmons. Os mórmons devem ou acreditar nesse ensino, que é contrário à Bíblia e à história da igreja, ou negar o profeta José Smith.

Alguns pais mórmons muito sacrificam para enviar seus filhos para os campos missionários. Também o fazem esses jovens finos mas desencaminhados que dão dois anos de suas vidas à causa mórmon. Segundo o Manual Missionários Mórmon de agosto de 1961, os missionários mórmons devem levar os convertidos em potencial a dizer acerca de suas próprias igrejas e de todas as outras igrejas o seguinte: “Elas são falsas.” No novo Manual Missionário Mórmon modificado e um pouco mais sutil e sofisticado, esta terminologia foi mudada. Mudança alguma, entretanto, foi feita no Pérola de Grande Valor ou na doutrina mórmon, de que todas as outras igrejas são falsas.

 

Apóstolos na Igreja Mórmon

Uma das razões que os mórmons apresentam para mostrar que sua igreja é a única igreja verdadeira é que eles têm “apostolos” em sua igreja. Esses apóstolos são chamados de os Doze, e crê-se que ocupam o ofício restaurado dos apóstolos originais. Um apóstolo ordenado é “aquele que foi ordenado ao ofício do apóstolo no sacerdócio de Melquisedeque… esse direito de ser apóstolo leva em si a responsabilidade de proclamar o evangelho em todo o mundo e também de ministrar os assuntos da igreja… Os Doze originais dos últimos dias foram selecionados mediante revelação às três testemunhas do Livro de Mórmon.”[4]

Esta reivindicação encontra vários problemas. Em primeiro lugar, se usarmos “apóstolos” no sentido escrito de um ofício ou como um dom dado a certos homens escolhidos de Deus, a igreja dos Santos dos Últimos Dias tem apóstolos demais. Apocalipse 21:14 diz que a muralha da cidade celestial de Deus “tinha doze fundamentos, estavam sobre estes os doze nomes dos doze apóstolos do Cordeiro”. Os Doze foram escolhidos pessoalmente por Cristo. Estavam entre os que testemunharam do Jesus Cristo vivo e seu ministério, morte e ressurreição. Como sinal de serem apóstolos, realizaram milagres. (Veja Mateus 10:7, 8; Atos 3:6-8; 5:12-16; 9:37-40; 2 Coríntios 12:12.)

A igreja dos Santos dos Últimos Dias, até agora, nomeou oitenta apóstolos. Hoje eles têm doze apóstolos mais três homens na primeira presidência que também são apóstolos. É verdade que outros foram chamados de apóstolos na Bíblia, mas somente doze formam o fundamento histórico da igreja (Apocalipse 21:14); Cristo é hoje e para sempre o fundamento teológico da igreja (1 Coríntios 3:11).

Em segundo lugar, se usarmos “apóstolo” no sentido mais amplo, a palavra significa “enviado”. Isto se aplica a todo o cristão que é verdadeiramente filho de Deus. Todos nós somos enviados, enviados a falar de Cristo. Este uso mais amplo de apóstolo foi conferido a Barnabé, Andrônico, Epafrodito, Júnia, etc.

Paulo diz ter sido “chamado para ser apóstolo, separado para o evangelho de Deus” (Romanos 1:1). Ele não acompanhou Jesus mas foi especialmente escolhido por Deus. (Ver Atos 22:12-15 para um relato do chamado de Paulo; veja também 1 Coríntios 9:1.) Outros apóstolos fundaram muitas das igrejas primitivas.

Se o título de “apóstolo” devesse ser um ofício perpétuo na igreja, Deus certamente teria nos deixado uma lista definida de qualificações, orientações quanto aos seus deveres, autoridade, propósito e responsabilidades. Ele nos deu tais orientações e qualificações para os ofícios de bispo (1 Timóteo 3:1-7), diácono (1 Timóteo 3:8-13), e presbítero (1 Timóteo 5:1-21), mas nada é dado para o apóstolo.

Ainda há outro problema com reivindicação dos mórmons de que sua igreja seja a única verdadeira por ser fundada sobre os apóstolos. A igreja mórmon começou em 1830, e o “fundamento”, os Doze Apóstolos, não foi escolhido até 14 de fevereiro de 1835. Qual era o status da organização mórmon durante os anos antes dos Doze Apóstolos?

O Novo Testamento fala de “apóstolos falsos”, “Conheço as tuas obra, assom o teu labor como a tua perseverança, e que não podes suportar homens maus, e que a si mesmos se declaram apóstolos e não são e os achaste mentirosos” (Apocalipse 2:2).

 

Profetas na Igreja Mórmon

Em capítulo anterior discutimos o papel dos profetas como previsores do futuro, sob a direção de Deus. Examinamos a prova do profeta como a Bíblia a apresenta. Citamos muitos casos nos quais José Smith não preenchia ou não passava na prova do profeta, o que também acontece com todos os seus sucessores. o que prova, além de qualquer dúvida que eram falsos profetas.

Os profetas de Deus, embora indubitavelmente estudiosos das Escrituras, não recebiam a mensagem pelo estudo, mas por revelação direta de Deus. Os profetas verdadeiros, os que predisseram acontecimentos futuros sob a liderença de Deus com 100% de exatidão o tempo todo, e os que receberam revelações diretas referentes ao futuro, já passaram.

Agora que temos a Palavra de Deus completa, a predição de acontecimento futuros é desnecessária. A Palavra escrita de Deus é suficiente. Desde que os profetas do Novo Testamento saíram de cena, profeta algum, neste sentido, passou no teste do profeta. Todos são profetas falsos.

Infelizmente, isto muitas vezes não impediu que tivessem seguidores os quais falharam em dar atenção ao teste de Deus para o verdadeiro profeta ou não o quiseram aplicar. De modo que inúmeros cultos têm sido fundados por assim chamdos profetas de Deus que iludem homens e mulheres e os levam para uma eternidade de perdição.

Hebreus 1:1, 2 resume este assunto com exatidão: “Havendo Deus, outrora, falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, nestes últimos dias nos falou pelo Filho a quem constituiu herdeiro de todas as cousas, pelo qual também fez o universo.”

Outro significado bíblico do título de “profeta” tem que ver com “levar avante” a Palavra de Deus. Muitos homens e mulhers de muitas igrejas diferentes ainda fazem isto quando pregam e ensinam a Palavra de Deus.

 

A igreja verdadeira

A Bíblia menciona somente “uma igreja verdadeira” e todo crente verdadeiro – quer seja batista, metodista, luterano, presbiteriano, ou qualquer que seja sua denominação – pertence a essa igreja no momento em que recebe a Cristo. Há os que são membros da única igreja verdadeira e que jamais pertenceram a nenhuma denominação; o ladrão na cruz, por exemplo! Ele, agora também pertence à igreja verdadeira!

Primeira Coríntios 12:13 diz que todos os cristãos são batizados pelo Espírito Santo no corpo de Cristo. (Isto não se refere ao batismo com água. O Espírito não nos batiza com água.) Efésios 5:29-32 e outras passagens nos dizem que o corpo de Cristo, neste sentido, é sua Igreja, e que sua igreja é seu corpo! 1Coríntios 12:13: “Pois, em um só Espírito, todos nós fomos batizados em um corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nós foi dado beber de um só Espírito.”

De modo que todo cristão pertença à única igreja verdadeira, colocado lá pelo Espírito Santo no momento em que é salvo! Devemos acrescentar que essa unidade dos cristãos verdadeiros não se estende a grupos que duvidam de certas porções da Palavra de Deus, que substituem o ritual pela realidade, e mudança social pelo novo nascimento. Estes têm certa forma de santidade, mas negam o poder dela (veja 2 Timóteo 3:5), são cristãos nominais ou cristãos somente de nome.

Pertencer a uma boa igreja local é de importância vital. Hebreus 10:25 nos previne para que “não deixemos de congregar-nos”. Há centenas de igrejas e denominações, e algumas que não têm denominação, que ensinam basicamente a mesma coisa acerca de Jesus Cristo e sua salvação maravilhosa, e também doutrinas mais importantes e fundamentais de Bíblia. É por isso que centenas de igrejas e denominações diferentes podem se unir alegremente para uma campanha evangelística de âmbito urbano, ou alcançar certa área para Cristo. Na realidade, temos menos diferenças, em geral, entre os cristãos verdadeiros de diferentes denominações do que os mórmons têm entre si. Temos a unidade espiritual em Cristo bem maior do que qualquer unidade artificial de natureza física.

É verdade que temos algumas diferenças que nos são importantes individualmente. Temos maneiras diferentes de administrar nossas igrejas onde a Bíblia não é muito clara e específica quanto ao modo de se fazê-lo; diferenças de método, ação e doutrinas de natureza um pouco menos fundamentais. Os cristãos sérios procuram uma igreja que apresenta a Cristo da maneira mais clara para eles e que torna sua salvação mais fácil de entender, que busca os perdidos, que dá ênfase à purificação do pecado somente pelo sangue de Jesus Cristo; uma igreja que se firma basicamente na na Palavra de Deus.

 

Resumindo

Como é que os mórmons se desviaram tanto da verdade da Palavra de Deus, que o profeta “inspirado” Brigham Young pudesse dizer: “Homem ou mulher alguma entrará, nesta dispensação, no celeste Reino de Deus sem o consentimento de José Smith!” (5) Isto é um desafio direto à Palavra de Deus e ao Senhor Jesus Cristo, “Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem” (1 Timóteo 2:5). “E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos” (Atos 4:12). Este nome é Jesus.

José Smith foi quem desviou os mórmons, e ainda o faz porque se recusam a examinar ou aceitar a evidência clara de Deus em Deuteronômio 18:20-22, e outras passagens, de que ele foi um profeta falso.

Seria bom que os mórmons, toda vez que aparecesse um comentário desfavorável a José Smith, não o escondessem debaiso do tapete, nem proclamassem ser ele obra de antimórmons, mas o examinassem sistemática e cuidadosamente, procurando a verdade. A verdade real pode suportar investigação e exame. Não é necessário ir às fontes antimórmons para conhecer o verdadeiro José Smith. As fontes históricas mórmons revelam um José Smith inteiramente diferente do que a maioria dos mórmons tem conhecido. Os mórmons deviam insistir na publicação de tais coisas, que muitas vezes ficam guardads em arquivos sagrados, ocultas até mesmo ao público mórmon, e que deviam ser accessíveis pelo menos aos mórmons.

Às vezes esses materiais já foram deixados à disposição do público e depois retirados. Fizemos o melhor que podíamos para ser honesto e justo com as verdades que descobrimos. Ignoramos ou deixamos passar por alto informações em extremo prejudiciais, na maior parte de fontes mórmons, a respeito da moral de José Smith, de sua ética de negócio, de sua fidelidade, e seu “background” de caçador de tesouros, etc. Pedimos que os mórmons investiguem isto cuidadosa e honestamente para si mesmos.

Verdadeiramente, nossos amigos mórmons precisam dar ouvidos a Gálatas 1:8, e de fato, todos nós precisamos! “Mas, ainda que nós, ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema.”

_____________

Notas

1) Ora Pate Stewart, We Believe. Extraído de Keith L. Brooks, comp., The Spirit of Truth and the Spirit of Error(Chicago, Moody Press, 1963), p. 7.

2) Orson Pratt, The Seer, publicação fundada por Orson Pratt em mémoria do Profeta Joseph Smith, Jr. 1852, p. 225.

3) Bruce R. McConkie, Mormon Doctrine (Salt Lake City: Bookcraft, Inc., 1966), p. 138, veja também pp. 81, 136.

4) McConkie, Mormon Doctrine, p. 47.

5) Brigham Young, Journal of Discourses, vol. 7, p. 289.

Extraído do livro A Ilusão Mórmon – Ed. Vida

Mormonismo

10 razões bíblicas:                                    Porque não posso ser Mórmon?

                   mormo-evan

1. O Mormonismo não ensina que a Bíblia é a infalível Palavra de Deus.

“Cremos que a Bíblia é a Palavra de Deus até onde for traduzida corretamente: cremos que o livro de Mórmon também é a palavra de Deus,” (Declaração de fé, artigo n° 8).

Na qualidade de crentes que somos cremos que as Sagradas Escrituras do Velho e do Novo Testamentos são a Palavra de Deus verbalmente inspirada, a autoridade final para nossa fé e vida, sem erros no original, infalível e inspirada por Deus. II Tim. 3:16-17; II Pedro. 1:20-21; Mat. 5:18.

2. O Mormonismo ensina que Deus é um homem glorificado e que tem um corpo físico.

“Deus mesmo já foi como nós somos agora e é um homem glorificado,” (Doutrinas do Profeta Joseph Smith, página 345). “O Pai tem um corpo de carne e osso tão tangível quanto o dos homens?” (Dot. e Cov, Seç. 131:22).

A Bíblia diz: “Deus não é homem,” Núm. 23:19. “Deus é Espírito; e importa que os que adoram o adorem em espírito e em verdade,” João 4:24. “?um espírito não tem carne nem ossos?,” Luc. 24:39.

3. O Mormonismo ensina que Cristo e o Diabo são irmãos.

“?que Lúcifer, o filho da alva, é nosso irmão mais velho e o irmão de Jesus Cristo,” (Doutrina Mórmon por Bruce McConkie, páginas 163-164).

A Bíblia diz que o diabo é um ser criado por Deus. “Perfeito eras (o diabo) nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que se achou iniquidade em ti,” Ezequiel. 28:15. “Porque nele (Cristo) foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele,” Col. 1:16.

4. O Mormonismo ensina que Jesus Cristo era casado e polígamo.

“Cremos que o casamento em Caná da Galiléia foi o de Jesus Cristo,” (Jornal de Discurso, Vol. 2, página 80). O Mormonismo ensina que Jesus foi o filho natural de Adão e Maria. “Quando a Virgem Maria concebeu o Menino Jesus?Ela não foi gerado pelo Espírito Santo. E quem é o seu pai? Ele é o primeiro na família humana,” (Brigham Young, Jornal de Discursos, páginas 50-51).

A Bíblia diz: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós?,” João 1:1, 14. “E disse Maria ao anjo: Como se fará isto, visto que não conheço homem algum? E, respondeu o anjo, disse-lhe: Descerá sobre ti o Espírito Santo?,” Luc. 1:34-35.

5. O Mormonismo ensina que a verdadeira igreja deixou de existir até que foi restaurada por Joseph Smith.

A igreja (SUD) foi restaurada em 6 de abril de 1830 por Joseph Smith, (Dot. e Cov. 20:1).

Jesus Cristo disse: “?sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela,” Mat. 16:18. “Porque ninguém pode pôr outro fundamento, além do que está posto, o qual é Jesus Cristo,” I Cor. 3:11. “Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina.” Efés. 2:20.

6. O Mormonismo ensina outro evangelho (pervertido) e não aquele da Bíblia.

O evangelho do Mormonismo é: “A fé, o arrependimento, o batismo, o recebimento do Espírito Santo pela imposição das mãos, a moralidade, a lealdade, o dízimo, a palavra da sabedoria, o dever, o casamento celestial (por toda a eternidade),” (Tratado dos SUD sobre o LIVRE ARBÍTRIO e DECLARAO de FÉ, artigo n° 4).

A Bíblia diz: “Também vos notifico, irmãos, o evangelho que vos tenho anunciado?que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras, e que foi sepultado, e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras,” I Cor. 15:1-4. “Assim, como já vo-lo dissemos, e agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema,” Gál. 1:9.

7. O Mormonismo ensina a salvação dos mortos através do batismo por procuração.

Esta doutrina se baseia numa só passagem das Escrituras mal-interpretada: “Doutra maneira, que farão os que se batizam por causa dos mortos, se absolutamente os mortos não ressuscitam? Por que se batizam eles então pelos mortos?” I Cor. 15:29.

Paulo não praticava o batismo pelos mortos. Ele se excluiu usando o pronome “eles” e não “nós” ou “vós”. Ele está fazendo uma pergunta e não uma declaração. “E, assim como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo?,” Heb. 9:27.

8. O Mormonismo ensina a investigação genealógica dos mortos.

“Vamos, portanto, na qualidade de igreja e povo, como Santos dos Últimos Dias, fazer ao Senhor uma oferta de justiça; vamos apresentar no Seu santo templo, quando terminado, um livro contendo o registro de nossos mortos, que será digno de toda aceitação,” (Dot. e Cov, Seç. 128:24).

A Bíblia diz: “Nem se dêem a fábulas ou a genealogias intermináveis,” I Tim. 1:4. “Mas não entres em questões loucas, genealogias e contendas,” Tito 3:9.

9. O Mormonismo ensina que existem profetas modernos e revelações divinas atualizadas.

O mormonismo reivindica que Joseph Smith recebeu o Sacerdócio Araônico de João Batista. O Sacerdócio de Melquisedeque e o Apostolado foram restaurados por Pedro, Tiago e João logo após em 1829, (Dot. e Cov, Seç. 13).

A Bíblia diz: “Havendo Deus antigamente falado muitas vezes?nestes últimos dias pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo,” Heb. 1:1-2. Encontramos em Deut. 18:20 e 22 o método bíblico para testar um profeta.

10. O Mormonismo ensina que a salvação depende de boas obras e da aceitação de Joseph Smith.

“Nenhum homem que rejeita o testemunho de Joseph Smith pode entrar no reino de Deus,” (Doutrinas da Salvação, vol. I, página 190). “Os homens tem uma obra a realizar para obter a salvação,” (Doutrinas da Salvação, vol. III, página 91).

A Bíblia ensina que a salvação é somente através de Jesus Cristo. “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos,” Atos 4:12. “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie,” Efés. 2:8-9.

Uma resposta bíblica aos Mórmons

Testemunhar a um mórmon é como tentar escalar uma montanha de gelatina: difícil encontrar um ponto de partida. Mas, se você está interessado em saber sobre o que o Mormonismo ensina, já está no caminho certo. Veremos a seguir alguns modelos básicos de testemunho que poderão lhe ajudar a testemunhar aos mórmons. Embora nenhum deles seja infalível, esses modelos lhe darão o suporte básico necessário para capacitá-lo a testemunhar. Caberá a você utilizar este aprendizado, desenvolver mais suas habilidades de testemunho e aperfeiçoar seu método enquanto pratica. Lembre-se, a melhor maneira de aprender a testemunhar é testemunhando.

Existem duas coisas importantes que você precisa saber antes de começar a evangelizar mórmons. Primeiro, você precisa entender os significados que eles dão aos mesmos termos bíblicos que você utiliza: Trindade, Jesus, salvação, céu, etc. Segundo, você tem quer ser capaz de demonstrar que eles acreditam em um falso Jesus. Isto é muito importante, pois somente o verdadeiro Jesus dá vida eterna (João 10:28), revela o Pai (Mateus 11:27 ) e envia o Espírito Santo (João 15:26).

Para começar, você precisa estudar com afinco A Terminologia dos Mórmons e das Testemunhas de Jeová. Uma vez que tenha entendido o que eles estão dizendo, estará muito mais capacitado para testemunhar.

Para testemunhar você precisa ensinar. Para ensinar, você precisa entender. Para entender, você precisa não somente saber o que você acredita, mas também o que eles acreditam.

  1. Terminologia
    1. Quando um mórmon diz que acredita na Trindade, não quer dizer que acredita na Trindade ortodoxa e histórica, na qual Deus existe em três pessoas. Trindade, para o mórmon, é uma posição exercida por três deuses distintos: o Pai, o Filho e o Espírito Santo.
      1. Lembre-se, a doutrina correta da Trindade é que existe somente um Deus, o qual tem existido por toda a eternidade. Este único Deus existe em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Eles não são três deuses distintos, mas somente um Deus.
    2. Quando o mórmon diz que acredita em Deus, não está falando do Deus verdadeiro, o criador de todas as coisas, aquele que sempre existiu. Ele quer dizer que acredita em um deus que já foi um homem em outro planeta, que seguiu as leis e ordenanças do deus daquele planeta até que foi exaltado à posição divina. E, para completar, ele tem uma esposa-deusa.
    3. Quando estiver testemunhando a um mórmon, você pode estar usando as mesmas palavras que eles, mas não estará falando a mesma língua. Por isso, é uma boa ideia estudar as Diferenças de Terminologia, onde os significados dos termos mórmons (e das Testemunhas de Jeová) são explicados e confrontados com suas verdadeiras definições.
  2. Eles têm um Testemunho
    1. Os mórmons serão firmes em dizer que têm um testemunho, e lhe dirão que sabem que a Igreja Mórmon é verdadeira e que Joseph Smith foi realmente um profeta de Deus.
    2. Você pode abordar essa questão de duas formas:
      1. Pergunte a eles onde está esse testemunho.
        1. “No meu coração”, responderão.
        2. Pergunte de volta: “Você sabia que a Bíblia diz para não confiarmos no nosso coração porque ele é enganoso?”
        3. “Quem pode entendê-lo?” (Jeremias 17:9).
      2. Segundo, pergunte como eles obtêm esse testemunho. Eles dirão que foi por meio do Espírito.
        1. Então pergunte: “Quem é que dá testemunho da verdade?
        2. Eles responderão que é o Espírito Santo.
          1. Demonstre gentilmente que o Espírito Santo testemunha a respeito de Jesus (João 15.26) e que Jesus envia o Espírito Santo (João 15.26).
          2. Uma vez que tenha mostrado que o Espírito Santo é enviado por Jesus, pergunte se um falso Jesus poderia enviar o Espírito Santo verdadeiro. A resposta, claro, é não.
          3. A questão é que somente o Jesus da Bíblia pode enviar o Espírito Santo. Assim, se eles não têm o verdadeiro Jesus não podem ter o verdadeiro Espírito Santo, e o testemunho deles é inválido.
  3. Orando sobre o Livro de Mórmon
    1. Os Mórmons acreditam que se alguém ler o Livro de Mórmon e orar perguntando a Deus se ele é verdadeiro, receberá um testemunho do Espírito Santo confirmando sua veracidade. Se o livro for verdadeiro, então Joseph Smith é verdadeiro e também o Mormonismo. Muitos mórmons alegam ter este testemunho.
      1. Primeiro, Deus nunca disse para orarmos perguntando se algo é verdadeiro. Ele nos diz para buscarmos a verdade nas Escrituras (Atos 17.11; 2 Timóteo 3.16). 
        1. Então, o que os mórmons estão fazendo não é bíblico.
      2. Segundo, o que você sente não importa. Pois, se o que você sente contradiz a Bíblia, então o que sente é errado.
      3. Terceiro, pergunte se eles já tiveram que orar a respeito da Bíblia para saber se ela é verdadeira. É claro que eles não fizeram isso! Então, por que precisam orar sobre o Livro de Mórmon?
        1. Eles responderão que o Livro de Mórmon ensina que eles orem sobre isso.
        2. Ainda assim, a Bíblia nos diz para estudarmos a Palavra para encontrarmos a verdade, não diz para orarmos sobre ela.
    2. Um versículo conhecido que os mórmons usam para defender o que acreditam a respeito de se orar sobre o Livro de Mórmon encontra-se em Tiago 1.5: “Se algum de vocês tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá livremente, de boa vontade; e lhe será concedida.” Eles usam este versículo pois, uma vez que acreditam que são sinceros, Deus irá respondê-los.
      1. Primeiro, o problema com a sinceridade é que ela se transforma em ato de justiça (Tito 3:5), pois o que a pessoa está dizendo com isso é: “Por causa da minha sinceridade, Deus me ouvirá”. Em outras palavras, por causa da condição da pessoa, Deus olhará para ela com aprovação. Deus não olha para dentro de uma pessoa e encontra ali algo bom, porque ninguém é bom (Romanos 3:10-12; Efésios 2:3).
      2. Segundo, este versículo é sobre sabedoria, não sobre orar para saber se o Livro de Mórmon é verdadeiro.
      3. Tiago 1:1 diz: “Tiago, servo de Deus e do Senhor Jesus Cristo, às doze tribos dispersas entre as nações:  Saudações.” Vemos aqui, que o livro de Tiago foi escrito para aqueles que eram crentes e que já tinham a verdade. É por isso que Tiago os chama de “irmãos” no verso 2.
    3. Terceiro, a sabedoria é o uso próprio do conhecimento, não da aquisição de conhecimento. Adquire-se verdadeiro conhecimento espiritual por meio da Bíblia, não seguindo o coração. Não ore sobre o Livro de Mórmon, ore sobre as verdades que aprendeu com a Bíblia e peça a Deus para que lhe ensine mais e lhe mostre como aplicar propriamente o que Ele já revelou.
  4. O que é o Evangelho?
    1. A próxima abordagem é curta e direta. Às vezes é necessário ser direto e franco para ganhar a atenção deles. Pergunte ao mórmon: “O que é o evangelho?”.
      1. Ele dirá algo parecido com: “O evangelho são as leis e ordenanças da Igreja Mórmon”.
      2. Pergunte de novo e fique atento para ouvir qualquer menção sobre o perdão de pecados dado gratuitamente por meio do sacrifício de Jesus na cruz. Você geralmente ouvirá uma resposta que falará sobre obras, obediência, fazer algo, etc.
      3. Depois que a pessoa tiver respondido, explique que de acordo com a Bíblia, é o evangelho que nos salva, que nos purifica de nossos pecados e que nos permite entrar na presença de Deus o Pai. Explique que a Bíblia define especificamente o que é o evangelho, e que é o evangelho que nos torna cristãos; depois, pergunte novamente: “O que é o evangelho?”
      4. Depois que ouvir uma resposta recheada de “atos de justiça”, abra a sua Bíblia em 1 Coríntios 15:1-4 e leia:  “Irmãos, quero lembrar-lhes o evangelho que lhes preguei, o qual vocês receberam e no qual estão firmes. Por meio deste evangelho vocês são salvos, desde que se apeguem firmemente à palavra que lhes preguei; caso contrário, vocês têm crido em vão.  Pois o que primeiramente lhes transmiti foi o que recebi: que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras, foi sepultado e ressuscitou no terceiro dia, segundo as Escrituras.”
        1. Explique que o evangelho é a morte, o sepultamento e a ressurreição de Jesus… pelos pecados!
      5. Depois abra em 2 Coríntios 4:3-4 e leia: “Mas se o nosso evangelho está encoberto, para os que estão perecendo é que está encoberto. O deus desta era cegou o entendimento dos descrentes, para que não vejam a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus.”
        1. Responda desta forma: “Você claramente não compreendeu a mensagem do evangelho de Jesus o Salvador, e a Bíblia mostra claramente o porquê. É porque a sua mente foi encoberta.”
  5. A Apostasia
    1. O Mormonismo defende que a mensagem do evangelho se perdeu na Terra logo após a morte dos apóstolos.
      1. O apóstolo mórmon Orson Prat disse: “Jesus (…) estabeleceu seu reino na Terra (…) os reinos deste mundo guerrearam contra o reino de Deus estabelecido há dezoito séculos, e eles prevaleceram, e o reino de Deus deixou de existir. (Journal of Discourses. Vol. 13, página 125).
      2. Porém Jesus disse: “Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” (Mateus 16:18, ACF).
      3. Como você pode ver, o Mormonismo contradiz o que Jesus disse. É por isso que eles precisam dizer que a Bíblia não é confiável. Quer dizer, não é confiável apenas quando discorda do Mormonismo.
  6. A Autoridade e os Sacerdócios Mórmons
    1. Como não bastasse o Mormonismo alegar ser a restauração do evangelho, também afirma ter a autoridade de exercer funções sacerdotais e, desta forma, ser a própria representação de Deus aqui na Terra.
    2. Todos os ofícios da Igreja Mórmon desenvolvem-se a partir dos sacerdócios.
      1. Melquisedeque – o sacerdócio maior. Consiste em vários ofícios:
        1. Élder, setenta, sumo sacerdote, patriarca ou evangelista e apóstolo.
        2. Aarônico – parte do sacerdócio de Melquisedeque.
      2. Sacerdócio Aarônico – o sacerdócio menor
        1. É sinônimo de sacerdócio levítico (D.&C. 107:1,6,10)
        2. Administra as ordenanças (D.&C. 107:13-14)
        3. Diácono, mestre e depois sacerdote.
    3. De maneira simples e direta, a Bíblia contradiz o que os mórmons acreditam a respeito do sacerdócio.
      1. Jesus é o único sumo sacerdote após a ordem de Melquisedeque (Hebreus  3:1; 5:6,10; 6:20; 7:11,15,17,21,24,26; 8:1; 9:11).
        1. “Onde Jesus, que nos precedeu, entrou em nosso lugar,  tornando-se sumo sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque.” (Hebreus 6:20).
        2. “O que acabamos de dizer fica ainda mais claro quando aparece outro sacerdote semelhante a Melquisedeque, alguém que se tornou sacerdote, não por regras relativas à linhagem, mas segundo o poder de uma vida indestrutível.”(Hebreus 7:15-16).
      2. O sacerdócio de Melquisedeque é permanente e intransferível 
        1. “mas, visto que vive para sempre, Jesus tem um sacerdócio permanente.”(Hebreus 7:24).
  7. Vários deuses
    1. Um marco verdadeiramente divisor entre o Cristianismo e o Mormonismo é a doutrina da pluralidade de deuses.
      1. O Mormonismo ensina que existem vários deuses. (Bruce McConkie, Mormon Doctrine, página 163; Teachings, páginas 348-349).
      2. Buscando parecerem legítimos, eles até citam 1 Coríntios 8:5 para dizer que a Bíblia também ensina sobre a existência de vários deuses. 1 Coríntios 8:5 diz: “Pois, mesmo que haja os chamados deuses, quer no céu, quer na terra (como de fato há muitos “deuses” e muitos “senhores”).
        1. Eles dirão, “Veja, a Bíblia também ensina que existem muitos deuses.”
        2. Você pode responder: “Ela diz que existem muitos “chamados deuses”. Não diz que são realmente deuses. O texto apenas diz que são chamados de deuses. As Escrituras reconhecem a existência de falsos deuses (Gálatas 4:8).
        3. Além disso, a Bíblia absolutamente nega a existência de outros deuses.
          1. “Vocês são minhas testemunhas”, declara o Senhor, ” (…) Antes de mim nenhum deus se formou, nem haverá algum depois de mim”. (Isaías 43:10).
          2. “Assim diz o Senhor, o rei de Israel, o seu redentor, o Senhor dos Exércitos: Eu sou o primeiro e eu sou o último; além de mim não há Deus (…) Não, não existe nenhuma outra Rocha; não conheço nenhuma”. (Isaías 44:6,8).
          3. “Eu sou o Senhor, e não há nenhum outro; além de mim não há Deus.” (Isaías 45:5).
  8. Erros no Livro de Mórmon 
    1. Salvo pela graça depois de tudo o que pudermos fazer? (2 Néfi 25:23)
    2. Como pode Morôni ter “lido” Hebreus 13:8 e Tiago 1:17 se o Novo Testamento não havia chegado na América? (Mórmon 9:9).
    3. Helamã 12:25-26, escrito em 6 a.C., diz “Lemos”, uma referência a 2 Tessalonicenses 1:9 e João 5:29  noventa anos antes de serem escritos.
    4. Jesus, um filho de Deus (Alma 36:17).
    5. Mosias 21:28 diz que o Rei Mosias tinham um dom de Deus, mas nos manuscritos originais do Livro de Mórmon lê-se “Rei Benjamim”.

Jesus nasceu em Belém (Miquéias 5:1-2; Mateus 2:1). O Livro de Mórmon (Alma 7:9-19) diz que foi em Jerusalém

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

A CONTRADITÓRIA DOUTRINA MÓRMON

O mormonismo foi fundado por Joseph Smith Jr., tendo por base a sua primeira visão, segundo a qual, após orar pedindo a Deus por sabedoria a fim de saber a qual igreja deveria se unir, o próprio Deus Pai, acompanhado pelo Senhor Jesus, lhe apareceram e declararam que todas as igrejas haviam apostatado e estavam corrompidas. Disse ele certa vez, acerca de seus ensinos: "Quando vos ensinei algo errado desta tribuna? Alguma vez já me viste confuso?".

 

Com este artigo, pretendemos que o leitor chegue às suas próprias conclusões, ou seja, se os ensinos do fundador do mormonismo são ou não confusos. Depois, temos a sugestão dos próprios mórmons para desmascarar o fundador dessa seita, caso seus ensinos não correspondam à verdade.

 

Este desafio, feito pelos próprios mórmons, foi lançado nos seguintes termos: "O mormonismo, como é chamado, tem que resistir ou cair com a história de Joseph Smith . Se Joseph Smith foi um impostor que tentou deliberadamente induzir o povo ao erro, ele deve ser desmascarado, refutadas suas asseverações e provada a falsidade de suas doutrinas, pois é impossível fazer que as doutrinas de um impostor concordem em todos os pormenores com a verdade divina. Se suas afirmativas e declarações fossem baseadas na fraude e impostura, apareceriam muitos erros e contradições, fáceis de averiguar. As doutrinas dos falsos mestres não resistem à prova quando confrontadas com os padrões de medida comprovados, as Escrituras" .

 

Assim, nos baseamos nestas declarações dos mórmons, através deste artigo, mostrarmos a confusão que impera no mormonismo, uma vez que Deus não é Deus de confusão, como aparenta ser o deus dos mórmons.

A seguir, algumas contradições encontradas nos escritos mórmons, para que possamos avaliar se a sua doutrina é ou não confusa.

 

1. Deus é um homem exaltado?

 

Os mórmons declaram que não, afirmando que Ele é Espírito: “E disse-lhe Amon: Este é Deus. E disse-lhe mais: Crês tu que este Grande Espírito, que é Deus, criou todas as coisas que estão no céu e na terra?” (Alma 18.28).

 

Em outras publicações, declaram que sim, como podemos ver: “Sim, o próprio Deus já foi como somos agora - Ele é um homem exaltado, entronizado em céus distantes!” , “O Pai possui um corpo de carne e osso tão tangível como o do homem” .

 

Em contraste com esta segunda afirmação, a Bíblia declara que Deus não é homem: “Deus não homem para que minta” (Nm 23.19a); ao contrário, afirma claramente que Deus é Espírito (Jo 4.24).

 

2. O Pai, o Filho e o Espírito Santo são um só Deus ou existe uma pluralidade de deuses?

 

Os mórmons declaram que os três são um só Deus: “O Pai, o Filho e o Espírito Santo são um Deus, infinito e eterno, sem fim. Amém”, “E cantar louvores eternos ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, que são um Deus” (Mórmon 8.7).

 

Mas se contradizem quando afirmam haver uma pluralidade de deuses: “Eu sempre declarei que Deus é um personagem distinto, que Jesus Cristo é um personagem separado e distinto de Deus, o Pai, e que o Espírito Santo é outro personagem distinto, e é Espírito; são três distintos e três deuses. Se essa posição concorda com o Novo Testamento, olhai! Vede! Temos três deuses” . “Muitos homens dizem que há um Deus: o Pai, o filho e o Espírito são apenas um Deus. Que Deus estranho – digo eu - três em um e um em três! Que curiosa organização!” .

 

A Bíblia declara que há um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas, o Pai, o Filho e o Espírito Santo: “Porque três são os que testificam no céu: o Pai, a Palavra, e o Espírito Santo; e estes três são um” (I Jo 5.7). Ver também Gn 1.1,26, 2 Pe 1. 17, 1 Jo 5.20 e At 5.3,4.

 

3. Deus é eterno?

 

Declaração mórmon afirmando que sim: “Pois sei que Deus não é um Deus parcial, nem variável; ao contrário, é imutável de eternidade a eternidade” (Moroni 8.18).

 

A contradição, alegando que não: “Temos imaginado e suposto que Deus é Deus desde todo o sempre. Eu refutarei esta idéia e retirarei o véu” .

 

A Bíblia nos ensina que Deus é eterno: “O Deus eterno é a tua habitação, e por baixo estão os braços eternos" (Dt 33.27). “Antes que os montes nascessem, ou que tu formasses a terra e o mundo, mesmo de eternidade a eternidade, tu és Deus” (Sl 90.2).

 

4. Deus é um ser mutável?

 

Não, afirmam os mórmons: “Por meio destas coisas, sabemos que há um Deus nos céus, que é infinito e eterno, de eternidade em eternidade, o mesmo Deus imutável, o criador dos céus e da terra, e de todas as coisas que neles há” , “Porque eu sou o Senhor e não mudo" (3 Nefi 24.6).

 

Sim, declaram os mórmons: “O próprio Deus já foi como somos agora” , “Vou contar-lhes como Deus veio a ser Deus” .

 

A despeito das dúvidas lançadas pelos mórmons, o próprio Deus diz na Bíblia que Ele não muda: “Porque eu, o Senhor, não mudo” (MI 3.6).

 

5. Podem os homens tornar-se deuses?

 

Declaração dos mórmons afirmando que não, pois não existe mais de um Deus: “Disse então Zeezrom: Existe mais de um Deus? E ele respondeu: Não” (Alma 11.28,29). Mas se contradizem quando dizem que sim: “Então serão deuses, porque terão todo o poder e os anjos lhe serão sujeitos” , “Como o homem é, Deus foi; como Deus é, o homem poderá vir a ser” .

 

A Bíblia diz que os homens não podem se tomar deuses, e quanto a isso afirma: “Antes de mim deus nenhum se formou, e depois de mim nenhum haverá” (Is 43. 10).

 

6. Deus criou o homem?

 

Declaração mórmon: “E eu, Deus, criei o homem a minha própria imagem" (Moisés 2.27 - Pérola de Grande Valor). Contradição: “O homem também no princípio estava com Deus. Pois o homem é espírito” .

 

Segundo a infalível Palavra de Deus, Deus criou homem: “E Formou o Senhor Deus o homem do pó terra” (Gn 2.7).

 

7. Jesus nasceu de uma virgem?

 

Sim, dizem eles: “E eis que nascerá de Maria, em Jerusalém, que é a terra de nossos antepassados. Ela será virgem, um vaso precioso e escolhido, o Espírito Santo a cobrirá com sua sombra e ela conceberá pelo poder dele e gerará um filho, sim o próprio Filho de Deus” (Alma 7.10). Não, dizem eles: “Cristo não foi gerado pelo Espírito Santo. Dizem que o Livro de Mórmon afirma que Jesus foi gerado Espírito Santo. Eu desafio tal afirmação. O livro de Mórmon não ensina isso! Tampouco a Bíblia” .

 

A Bíblia declara que Jesus nasceu de uma virgem: “Ora, o nascimento de Jesus foi assim: Estando Maria, sua mãe, desposada com José, antes de se ajuntarem, achou-se ter concebido do Espírito Santo” (Mt 1. 1 8).

 

8. Jesus é o caminho da salvação?

 

Os mórmons dizem que sim: “Eis que Jesus Cristo é o nome dado pelo Pai, e não há outro nome pelo qual o homem se possa salvar” . “E não haverá nenhum outro caminho ou meio pelo qual os filhos dos homens possam obter sua salvação, que não seja em nome de Cristo, e através de Cristo, o Senhor Onipotente” (Mosiah 3.17). Contradição: “Não há salvação sem aceitação de Joseph Smith. Nenhum homem pode rejeitar esse testemunho sem incorrer nas mais terríveis conseqüências, pois não poderá entrar no reino de Deus” .

 

A Bíblia, no entanto, é clara ao dizer: “Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” (Jo 14.6).

 

9. O sangue de Jesus nos purifica de todo pecado?

 

Declaração mórmons dizendo que sim: “Os homens bebem condenação para suas próprias almas, a não ser que se humilhem e se tornem como as criancinhas, e acreditem que a salvação foi, é e há de ser pela expiação do sangue de Cristo, o Senhor Onipotente” (Mosiah 3.18). “Lembrai-vos de que não há nenhum outro caminho ou meio pelo qual o homem possa salvar-se, senão por meio do sangue expiatório de Jesus Cristo” (Helamã 5.9). Contradição: “Estais cientes de que existem certos pecados que o homem pode cometer para os quais o sangue expiador de Cristo de nada vale? Não sabeis também que esta doutrina é ensinada no Livro de Mórmon?” . A Bíblia declara que o sangue de Jesus nos purifica de todo o pecado: "O sangue de Jesus Cristo, seu filho, nos purifica de todo o pecado" (1 Jo 1.7).

 

10. Podemos orar a Jesus?

 

Declaração mórmon: “E eis que eles começaram a orar; e oravam a Jesus, chamando-o seu Senhor e seu Deus” (3 Nefi 19.18). Contradição mórmon: “Outro perigo é esses envolvidos muitas vezes começarem a orar a Jesus por sentirem uma amizade toda especial por ele” .

 

A Bíblia declara que devemos orar a Jesus: "Como todos os que em todo o lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso" (1 Co 1.2).

 

11. A salvação é pela graça ou pelas obras?

 

Declaração mórmon: “E sabemos também que a justificação pela graça de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo é justa e verdadeira” . Contradição: “Para que, guardando os mandamentos, pudessem ser lavados purificados de todos os seus pecados” . “Cremos que, por meio do sacrifício expiatório de Cristo, toda a humanidade pode ser salva pela obediência às leis e às ordenanças do evangelho” .

 

A Bíblia declara que a salvação é pela graça, não por obras: "Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras para que ninguém se glorie" (Ef 2.8,9).

 

12. Existe salvação após a morte?

 

Os mórmons dizem que não: “Porque se protelares o dia do vosso arrependimento para o dia da vossa morte, eis que vos tereis submetido ao espírito do diabo, que vos selará como coisa sua, é este o estado dos ímpios” (Alma 34.35). Os mórmons dizem que sim: “E agora, meus queridos e amados irmãos e irmãs, eu vos asseguro que estes são princípios referentes aos mortos e vivos que não podem ser encarados com descuido, no que diz respeito à nossa salvação. E eis que, qual é o assunto? É o batismo pelos mortos. Pois nós, sem eles, não podemos ser aperfeiçoados, nem podem eles, sem nós, ser aperfeiçoados” , “A maior responsabilidade neste mundo que Deus nos impôs é a de buscar nossos mortos” .

 

A Bíblia declara que não existe salvação após a morte: "E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo" (Hb 9.27). Como vimos, o mormonismo é uma crença cheia de contradições e, baseados em suas próprias afirmações, chegamos à conclusão de que seus ensinos são falsos. O mormonismo não é cristianismo.

 

Notas:

 

Ensinos do profeta Joseph Smith Jr, Joseph Fielding Smith, p. 359.

Doutrinas de Salvação, vol. 1, Joseph Fielding Smith, p. 204.

Mesmo livro citado, p. 205.

Ensinos do profeta Joseph Smith Jr, Joseph Fielding Smith, p. 336.

Doutrina e Convênios 130.22.

Doutrina e Convênios 20.28.

Ensinamentos do profeta Joseph Smith Jr, Joseph Fielding Smith, p. 361,362.

Mesmo livro citado, p. 364.

Mesmo livro citado, p. 337.

Doutrina e Convênios 20.17.

Ensinamentos do profeta Joseph Smith Jr, Joseph Fielding Smith, p. 336.

Mesmo livro citado, p. 337.

Doutrina e Convênios 132.20.

Estado das Regras de Fé, James E. Talmage, p. 389.

Doutrina e Convênios 93.29,33.

Doutrinas da Salvação, vol. 1, p. 21.

Doutrina e Convênios 18.23.

Doutrinas da Salvação, vol. 1, p. 206.

Mesmo livro citado, p. 145.

Vinde a Cristo, p.47.

Doutrina e Convênios 20.30.

Mesmo livro citado, 76.52.

As regras da fé da igreja, 3º artigo.

Doutrina e Convênios 128.15,18.

Ensinamentos do profeta Joseph Smith, p. 348.

 

RÁDIO JESUS A VIDA


Clique no player para ouvir.
Jesus a Vida

contador de usuarios online

VISITAS / ACESSOS        

                    
              DESDE   
                      
 
          A FUNDAÇÃO                   
       
      VISITAS/ACESSOS  
 
    1.928.847

Contato

Pastor Elio Loiola São Paulo Brasil

55(19) 982-276-340 - Whats App

soemcristohavida@gmail.com